Pesquisar
Close this search box.

O Que é Storytelling: A Arte de Contar Histórias que Encantam e Vendem

O Que é Storytelling: A Arte de Contar Histórias que Encantam e Vendem

Compartilhe:

O que vem à sua mente quando pensa na Colômbia? Talvez você se lembre das FARC, mas você também pode se lembrar do café, famoso pela excelência no sabor…ou ainda se lembre do ganhador do Nobel Gabriel Garcia Marquez, autor de Relatos de um Náugrafo e Cem Anos de Solidão.

Place branding ou country branding – Como a Colômbia mudou a percepção do mundo em relação ao seu país?

E o que dizer da Islândia? Em meio a um vulcão instável, crise econômica e 3 bancos quebrados, esse país investiu uma verba vultosa disseminando suas belezas naturais e sua cultura, bem no momento que Game of Thrones, Thor e 007 emplacam no cinema com belos cenários islandeses de pano de fundo.

E o que tudo isso tem a ver com storytelling?

“Com uma eficiente gestão de marca, um lugar pode deixar de ser algo inóspito e passa a ser uma incrível experiência cultural de entretenimento”

Tanto essa frase como esses exemplos podem ser encontrados no livro O Guia Completo do Storytelling de Fernando Palacios e Martha Terenzo.

“Place branding” ou “country branding” foram termos cunhados pelos autores, provando que

boas narrativas tem o poder de mudar completamente a sua percepção, até mesmo de países.

Outro ótimo exemplo prático:

O que você sabia do BOPE antes do filme Tropa de Elite? E como você passou a enxergá-los depois do filme?

A magia por trás das histórias, na verdade, não é mágica mas sim uma técnica de comunicação ancestral fortemente fundamentada pela ciência do marketing.

O storytelling, ou a arte de contar histórias, é mais do que apenas uma narrativa bem contada.

É uma ferramenta poderosa que conecta pessoas, transmite valores e influencia decisões.



No mundo do marketing, o storytelling se tornou essencial para criar conexões autênticas e duradouras com o público.

Mas por que o storytelling é tão importante no marketing? Simples.

Em um mercado inchado de informações, as histórias ganham destaque.

Elas criam uma ligação emocional, tornando a mensagem memorável e persuasiva.

As marcas que dominam o storytelling conseguem não apenas captar a atenção, mas também conquistar a lealdade dos consumidores.

Neste artigo, vamos explorar como o storytelling pode transformar sua estratégia de marketing, proporcionando resultados incríveis e duradouros.

Prepare-se para descobrir como contar histórias que não apenas envolvem, mas também vendem.

1. O Que é Storytelling?

Storytelling é muito mais do que apenas contar histórias; é uma poderosa ferramenta de comunicação que envolve, inspira e influencia.

Na essência, é a habilidade de transmitir uma mensagem por meio de uma narrativa cativante, utilizando elementos como personagens, cenários e emoções para criar uma conexão com o público-alvo.

Origens e Evolução – Por que é TÃO importante HOJE?

O storytelling remonta aos primórdios da humanidade, quando nossos antepassados se reuniam em torno do fogo para compartilhar experiências e transmitir conhecimentos.

Ao longo dos séculos, essa prática evoluiu, moldada pela cultura, tradição e avanços tecnológicos. Hoje, o storytelling permeia todas as formas de comunicação, desde a oralidade até as mídias digitais.

Vivemos a Economia da Atenção.

“A 1a coisa mais cara é o tempo. Ninguém tem tempo a perder e todos gostariam de mais horas no dia para dar conta dos seus afazeres(…) A 2a coisa mais cara é a atenção. Se as pessoas não prestarem atenção em você nem no que você tem a dizer, não entenderão seu valor nem comprarão o que você tem a oferecer, por melhor que seja. A moeda que compra tempo e atenção das pessoas é o conteúdo.”⠀

Rafael Rez publicou esse texto em seu livro Marketing de Conteúdo, em 2016. ⠀

Pessoas querem fazer “faxina” do stress urbano e excesso de informação; desconectam-se da tecnologia mas conectam-se com histórias. Esse é o conteúdo mais valioso que pode conectar você com a audiência.



Por que será que os serviços como cinema, lazer, eventos, esportes, artes, turismo e música estão sempre crescendo?

Componentes Essenciais

Uma história bem-sucedida geralmente possui três componentes essenciais:

  • Personagem: O protagonista da história, com quem o público pode se identificar.
  • Conflito: O desafio ou obstáculo que o personagem enfrenta, criando tensão e interesse.
  • Resolução: A conclusão da história, onde o conflito é superado e lições são aprendidas.

Ao dominar esses elementos, é possível criar narrativas envolventes que ressoam com o público e geram impacto duradouro.

No final desse artigo, vamos deixar um tutorial passo a passo de como construir uma narrativa envolvendo. Mas antes, continue “afiando o machado” entendendo o que existe por trás do bom storytelling.

Storytelling O que você ganha com isso?

✔ Histórias, por si só, cativam atenção e mexem com a nossa imaginação. Além disso, outros benefícios natos é que facilitam a aceitação de mensagens e garantem relevância por meio de contexto. Basta lembrar das fábulas que carregam ensinamentos morais por trás de narrativas inofensivas.

✔ Contar histórias também ajudam a transmitir verossimilhança, instruir sobre como o mundo funciona, dizer quem somos, dizer quem não somos, mas poderíamos ser…Ajudam a dar sentido e significado às coisas, gerando uma cultura de fãs

✔ Além de otimizar gestão e apresentar mais conhecimento, histórias também engajam múltiplos públicos. O consumo fácil da informação elimina todas as barreiras. A ideia de “conte como se fosse uma criança de 7 anos” ajuda a simplificar a mensagem e focar na mensagem principal de forma simples e inteligível.

São capazes de influenciar comportamentos de consumo (soft power), agregar valore, de forma ainda mais prática, reduzir investimento em mídia.

2. Storytelling no Marketing só funciona se…

O storytelling vai além de simplesmente transmitir uma mensagem; ele cria conexões emocionais profundas com o público-alvo, gerando um impacto significativo no marketing. Vamos explorar como isso acontece:

Conexão Emocional

O storytelling tem o poder de tocar os corações das pessoas, despertando emoções que ressoam em um nível pessoal.

Ao contar histórias autênticas e envolventes, as marcas podem criar laços emocionais com seu público, gerando confiança, empatia e lealdade.

Engajamento

Uma narrativa bem-construída captura a atenção do público desde o início e mantém o interesse ao longo do tempo. Ao envolver os espectadores com uma história cativante, as marcas aumentam o engajamento do público, incentivando a interação e a participação ativa.



Memorabilidade

Enquanto dados e fatos podem ser facilmente esquecidos, histórias deixam uma marca duradoura na mente das pessoas.

Isso ocorre porque o cérebro humano é mais receptivo a informações apresentadas de forma narrativa. Portanto, as histórias são mais facilmente lembradas e compartilhadas, garantindo que a mensagem da marca permaneça na memória do público por mais tempo.

Pense no storytelling como uma tecnologia, um conjunto de técnicas que se complementam em uma grande engrenagem capaz de atingir um grande propósito.

Elementos do Storytelling bem feito

Quando o storytelling é bem feito, sabemos que:

  1. Não se trata de contar “historinhas” mas sim manter a audiência esperta e desperta através de uma narrativa estratégica
  2. Informações servem como indícios de ensinamento, capazes de aumentar as chances de sobrevivência ou revolucionar a ordem social, ou seja, existe um propósito claro.
  3. Provocam uma experiência emocional porque a narrativa não conversa apenas com nosso cérebro lógico mas principalmente com os nossos instintos emocionais (controlados pelo sistema límbico, nosso “cérebro emocional”)

E como avaliar se o storytelling está interessante o suficiente? No Guia Completo do StoryTelling, algumas peças são tidas como crucias para uma narrativa envolvente:

História fabulosa

Não pode ser mais do mesmo. A história conta com Acontecimentos emocionantes? Lugares pitorescos? Conflitos inescapáveis? Personagens marcantes? Improbabilidade?

O avesso de história é rotina. A história fabulosa é aquela extraordinária, improvável, que poucos tiveram chance de vivenciar. Busque os acontecimentos incríveis

Propósito épico

Histórias com técnicas, regras de convivência e valores sociais (morais) perduram. Todos querem evitar problemas ou estar preparado para quando algo acontecer. Evoluímos em prol da preservação da vida.

Narrada de forma fantástica

“(…)aventura primeiro, explicações tomam muito tempo”

Importante organizar as ideias de um modo que prenda a atenção. As explicações devem acontecer naturalmente.

3. Exemplos de Storytelling Bem-Sucedidos

Estudos de Caso

Airbnb: A empresa de hospedagem compartilhou histórias reais de hóspedes e anfitriões, destacando as experiências únicas e emocionantes oferecidas por sua plataforma. Esses relatos pessoais ajudaram a construir confiança e credibilidade entre os usuários, impulsionando o crescimento do Airbnb em todo o mundo.

Dove Real Beauty: A campanha “Real Beauty” da Dove desafiou os estereótipos de beleza ao destacar a diversidade e a autenticidade das mulheres reais. Por meio de histórias poderosas e emocionantes, a marca promoveu uma mensagem positiva de autoaceitação e empoderamento feminino.

Marcas Icônicas

Nike: A Nike é conhecida por suas campanhas de marketing que contam histórias inspiradoras de superação, determinação e sucesso. De atletas lendários a pessoas comuns que buscam alcançar seus objetivos, a Nike utiliza o storytelling para motivar e inspirar seu público.

Apple: A Apple é mestre em contar histórias que destacam a inovação, o design e a experiência do usuário de seus produtos. Desde os comerciais emocionantes até as narrativas envolventes em seu site, a Apple cria uma conexão emocional com seus clientes, transformando-os em verdadeiros fãs da marca.

4. Como Integrar Storytelling na Sua Estratégia de Marketing

Vamos explorar algumas maneiras práticas de incorporar o storytelling em sua estratégia de marketing:

Conheça Seu Público

Antes de começar a contar histórias, é fundamental entender quem é o seu público-alvo. Pesquise seus hábitos, preferências, desafios e aspirações. Quanto mais você conhecer seu público, mais eficaz será sua narrativa em cativar e envolver os espectadores.

Criação de Personagens

Desenvolva personagens autênticos e relacionáveis que representem seu público-alvo. Eles devem ter características, desejos e desafios que ressoem com a audiência. Ao criar personagens convincentes, você torna suas histórias mais envolventes e memoráveis.

Construção da Narrativa

Uma narrativa eficaz segue uma estrutura bem definida, composta por um início, meio e fim. Comece apresentando o contexto e os personagens, desenvolva um conflito ou desafio que precise ser superado e conclua com uma resolução satisfatória. Essa estrutura mantém o público engajado e conduz a uma experiência significativa.

Canais de Distribuição

Escolha os canais certos para contar sua história e alcançar seu público-alvo. Blogs, redes sociais, vídeos, podcasts e até mesmo eventos ao vivo são ótimas opções para compartilhar suas narrativas. Adapte o formato da história de acordo com o canal escolhido, garantindo que ela seja relevante e impactante para o público em cada plataforma.

Integrar o storytelling em sua estratégia de marketing não apenas torna sua marca mais memorável, mas também fortalece o relacionamento com seu público, gerando resultados significativos a longo prazo. Ao seguir essas dicas, você estará no caminho certo para criar narrativas poderosas que deixam uma impressão duradoura em seu público-alvo.

5. Ferramentas e Técnicas para Aperfeiçoar Seu Storytelling

Vamos explorar algumas ferramentas e técnicas essenciais para aprimorar seu storytelling no marketing:

Plataformas Digitais

Existem diversas ferramentas online que podem ajudar a criar e compartilhar histórias de forma eficaz:

  • Canva: Ideal para criar gráficos e apresentações visuais atraentes que complementam suas histórias.
  • Adobe Spark: Permite criar vídeos, páginas web e postagens de mídia social envolventes.
  • Medium: Uma plataforma de blog que facilita a publicação e distribuição de histórias bem escritas para um público amplo.
  • Storybird: Focado na criação de histórias visuais, ideal para quem quer incorporar ilustrações profissionais em suas narrativas.

Técnicas Visuais

O uso de elementos visuais pode enriquecer suas histórias e torná-las mais impactantes:

  • Imagens: Utilize fotos de alta qualidade que sejam relevantes para a sua narrativa e que ajudem a contar a história de maneira mais vívida.
  • Vídeos: Vídeos curtos e envolventes podem transmitir emoções e mensagens de forma mais dinâmica. Plataformas como YouTube e TikTok são ótimas para compartilhar esse tipo de conteúdo.
  • Infográficos: Eles são ótimos para explicar informações complexas de maneira visual e fácil de entender, tornando a história mais acessível.

Feedback e Ajustes

O feedback do público é essencial para refinar e melhorar suas histórias:

Enquetes e Questionários: Use ferramentas como Google Forms ou Typeform para coletar opiniões e sugestões do seu público.

Comentários e Engajamento nas Redes Sociais: Preste atenção aos comentários e interações nas suas postagens para entender o que está funcionando e o que pode ser melhorado.

Análise de Dados: Utilize ferramentas como Google Analytics para monitorar o desempenho de suas histórias online, identificando quais narrativas geram mais engajamento e conversões.

Ao aproveitar essas ferramentas e técnicas, você pode criar histórias mais envolventes e eficazes, ajustando e aprimorando continuamente sua abordagem com base no feedback do público. Isso não apenas melhora a qualidade do seu storytelling, mas também fortalece a conexão com seu público-alvo.

Leituras Recomendadas – Top 4 Livros sobre Storytelling

Algumas obras didáticas são impecáveis para quem deseja se aprofundar no estudo.

  • O Guia Completo do Storytelling, de Fernando Palacios e Martha Terenzzo

Esse talvez seja “a bíblia” do storytelling, com todos os fundamentos amplamente explicados, através de uma abordagem de ponta a ponta sobre o assunto.

  • Story: substância, estrutura, estilo e os princípios da escrita de roteiro, por Robert McKee

Uma leitura bastante densa, pensada especialmente em roteiros de cinema, mas com muita profundidade para quem deseja expandir sua visão sobre o tema.

  • Como se encontrar na escrita: O caminho para despertar a escrita afetuosa em você, de Ana Holanda

Uma leitura completamente leve, esse curto livro traz uma abordagem humanizada e muito relevante para quem busca originalidade.

  • Storybrand, de Donald Miller

Eis aqui um livro totalmente relevante no mundo dos negócios, onde o autor ensina brilhantemente a aplicar o storytelling na construção da narrativa por trás do seu negócio.

6. Medindo o Impacto do Storytelling

Para garantir que suas histórias estejam atingindo os objetivos desejados, é crucial medir seu impacto e ajustar suas estratégias conforme necessário. Então, quais as principais métricas e como usar dados para aprimorar seu storytelling?

Existe uma variável que pode fugir dessa equação. O quanto uma pessoa pode se conectar com a sua narrativa? Isso pode ser muito subjetivo e até mesmo influenciar de um modo que os relatórios não absorvam.

Porém, na era dos dados, existem diversos elementos que podem nos ajudar a aprimorar nossas histórias. E é sobre isso que falaremos adiante.

Métricas de Sucesso

Engajamento: Monitore curtidas, compartilhamentos, comentários e visualizações. Esses indicadores mostram como o público está interagindo com sua história.

Tempo de Permanência: Verifique quanto tempo os usuários passam consumindo seu conteúdo. Histórias envolventes manterão a atenção por mais tempo.

Taxa de Conversão: Avalie quantas pessoas realizam uma ação desejada após interagirem com sua história, como se inscrever em uma newsletter ou fazer uma compra.

Alcance: Meça quantas pessoas foram impactadas por sua história, considerando visualizações de página, impressões em redes sociais e cobertura mediática.

Análise de Dados

Google Analytics: Use esta ferramenta para obter insights detalhados sobre o comportamento do usuário, incluindo tempo de permanência, taxa de rejeição e caminhos de navegação.

Métricas de Redes Sociais: Ferramentas nativas como Facebook Insights, Instagram Analytics e Twitter Analytics ajudam a monitorar o engajamento e o alcance de suas histórias nas redes sociais.

A/B Testing: Experimente diferentes versões de uma mesma história para ver qual ressoa melhor com seu público. Isso pode incluir variações no título, imagens ou formato da narrativa.

Feedback Qualitativo: Além dos dados quantitativos, preste atenção ao feedback direto do público. Comentários e mensagens podem oferecer insights valiosos sobre como sua história é percebida.

7. Tutorial prático: Roteiro passo a passo para criar uma narrativa épica (storytelling)

Depois de entender alguns dos principais aspectos por trás do storytelling, chegou o momento prático com uma técnica para colocar a ideia no papel.

Como construir uma narrativa envolvente em 7 etapas?

1 – Gancho

Chame atenção do público com uma informação provocativa.

2 – Tema

Qual o assunto por trás da história?

3 – Conflito

Qual problema será resolvido?

4 – Tensão

“Para piorar,….” é uma transição típica para esse momento, em que o problema é agravado.

5 – Dilema

Impasse. O ponto alto da história, em que só existem 2 caminhos possíveis e uma decisão precisa ser tomada.

6 – Solução.

Momento “eureka”. Quanto mais inesperada e criativa, melhor.

7 – Moral da história

A famosa conclusão, seguida por um CTA. Ou seja, qual o próximo passo?

Com esse pequeno e simples roteiro, você já possui uma base para desenvolver uma narrativa coesa, com início, meio e fim, capaz de gerar impacto no seu público

Continue a Leitura

O que é copywriting e como isso pode melhorar as suas vendas?

O que é VSL – como criar uma mensagem de vendas infalível?

Entenda o neuromarketing e conquiste mais resultados

Compartilhe:

Veja também: